fecha a porta de quem não quis ficar

Nem sempre as pessoas se oferecem para sair da tua vida e é nesse momento que precisas de pegar na vassoura.

Há pessoas que saem de sorrateiro da tua vida e quando se lembram ou se sentem sozinhas voltam a procurar-te. Eu sei que elas te perguntam como estás, mas o que elas procuram quando te procuram é que tu lhes perguntes como é que estão. Precisamente porque lhes falta atenção.

Mas estas pessoas que vão embora sem dizer nada e voltam como que saindo do nevoeiro só o fazem porque tu deixaste a porta aberta. Só voltam porque na hora em que se sentiram desabrigadas entraram na primeira casa que encontraram de portas abertas. Que era a tua.

Aprende, por isso, a fechar a porta de quem não quis ficar e foi embora. Tens demasiadas portas abertas e isso é demasiada distração para quem sabe tão bem o que quer como tu.

Não esperes que seja a outra pessoa a fechar a porta atrás de si porque isso não vai acontecer. Nós temos esta mania de deixar a porta aberta para o caso de a viagem não correr bem termos sempre um lugar para onde voltar, mas quando és tu a pessoa que ficou em casa és tu que tens de fechar essa porta.

 

[ Lê mais no meu livro Todos os dias são para sempre]

Um texto de Raul Minh’alma

Imagem de Thomas Kelley