há dores que curam

Agarra, mas não prendas, não sufoques. Luta por aquilo que queres, mas não forces nada a acontecer, não forces nada a ser teu.

Ainda que não acredites, nem tudo aquilo que queres, ou que queres muito, é o que tens de ter, é o que te falta ou é o que tu precisas.

Por vezes não conseguir não é mau. Por vezes perder é o melhor que te poderia acontecer. Há dores que necessitas para ser melhor, há maus momentos que são necessários para evoluir, crescer e aprender a superar.

Enquanto esse furacão viver no teu peito não vais conseguir perceber o bem que ele te está a fazer, mas quando essa tempestade passar o sol vai começar a brilhar e vais poder finalmente ver que apesar de muita coisa boa se ter estragado, muita coisa má foi embora.

E mais depressa compões um “bem” estragado do que te vês livre de um “mal” impregnado.

P.S – Já está à venda na Fnac, Bertrand, Continente etc. o meu novo livro “Dá-me um dia para mudar a tua vida”. Encomenda-o aqui.

Texto de Raul Minh’alma

Imagem de Alex Radelich