ser mulher, mais do que um género, uma qualidade

(De mãe para filha)

Nós, mulheres, somos assim mesmo. Somos de extremos. Tudo ou nada. Agora ou nunca. Vais acreditar, por vezes, que esse é o teu maior defeito, mas vais acabar por perceber que essa é a tua grande salvação. Pois é precisamente esse tudo ou nada de que és feita que te vai livrar dos quases e dos mais ou menos da vida que só te farão perder tempo.

Minha filha, os homens serão, porventura, aqueles que mais te vão desiludir, mas tenho de te dizer que serão as mulheres aquelas que mais mal te vão desejar. É verdade, somos fantásticas, mas não perfeitas. A inveja, o ciúme e a malícia são sentimentos que se escondem bem atrás de um olhar inocente, por isso nunca te distraias.

Não tens de desconfiar do mundo inteiro, tens somente de te proteger e estar atenta a quem te rodeia. Apesar de tudo orgulha-te de seres mulher, o ser mais incrível alguma vez criado. Não deixes que ninguém te faça duvidar disso.

Sabes porque é que eu valorizo tanto as pequenas coisas? Porque sou mulher. Sabes porque sinto tudo de uma forma tão intensa? Porque sou mulher. Sabes porque tenho uma força inacreditável e todos os sonhos do mundo dentro de mim? Porque sou mulher. E sabes porque amo incondicionalmente? Porque sou mãe.

A tua mãe. Hoje e para sempre a tomar conta de ti.

Do livro Todos os dias são para sempre de Raul Minh’alma